sábado, 3 de novembro de 2012

O VATICANO E A ORDEM DEMOLAY





Com certa frequência, os membros da Ordem DeMolay têm experimentado um tipo de “lacuna de comunicação” entre os membros da fé Católica e a nossa Ordem. A seguinte opinião foi divulgada em 1969, por ocasião da “Peregrinação do 50º Aniversário à Europa”. 

Enquanto é bem conhecido o fato que a Ordem DeMolay não possui requisitos religiosos para filiação a não ser crer em Deus, muitas vezes no passado, dirigentes de algumas religiões manifestaram objeção de que seus membros não se afiliassem à Ordem. Algumas das mais fortes críticas vieram de dirigentes católicos, porém vêm diminuindo gradualmente através dos anos.

Uma visita ao Vaticano, em Roma, em julho de 1969, como parte da Peregrinação DeMolay à Europa levou um grupo DeMolay a ser recebido pelo Representante do Papa, o Cardeal Jan Willebrands. Suas observações são reproduzidas abaixo e você notará o endosso que ele dá à Ordem, uma resposta a qualquer dirigente da Igreja Católica em sua comunidade que possa levantar algum “senão” de um membro de sua paróquia se filiando à DeMolay. 

Observações do Secretário da Unidade Cristã: 

“É um prazer e uma honra para mim lhes dar as boas vindas – como pedido pelo Secretário de Estado – na casa do Santo Padre. O Santo Padre está tendo uma pequena e merecidas férias em sua residência em Castelgandolfo, ao mesmo tempo em que prepara sua viagem à África. Deste modo, ele só pode receber visitas às quarta feiras. Esta é a razão pela qual me foi pedido para benzê-los em seu nome. A inspiração e o ideal que levou à fundação da Ordem DeMolay em 1919 alcançaram plenamente seu propósito, progressivamente, em nossos dias. 

“Embora o desastre de uma Guerra Mundial não nos aflija no momento presente, todos sabemos os sofrimentos infligidos sobre a humanidade pela Guerra no Vietnã, o conflito no Oriente Médio, as divisões através do racismo, pobreza, etc. Vivemos em um mundo dividido. Por outro lado, a humanidade nunca esteve tão unida pelos meios de comunicação, como estamos agora. O mundo se tornou meu vizinho, mas, ai de mim, o mundo todo não é meu amigo. No amanhã, a Lua, um satélite da Terra, cairá sob nosso controle direto, se tornará um território ultraespacial, outro continente.

“Vivendo numa era da mais alta perfeição científica e possibilidades técnicas, o homem tenta submeter os problemas da sociedade humana e os problemas de sua vida pessoal através da aplicação de hábil labor, o que o levou tão longe na dominação da natureza. Porém, com apreço total pelos valores da ciência e do poder, não podemos esquecer que a ciência e o poder estão nas mãos do homem, são governadas pelo homem para servir aos homens. É precisamente neste ponto, ao nível humano, que outros elementos e características têm que desempenhar um papel importante, àqueles elementos que fizeram os homens grandes em seu governo, em seu comportamento, em suas relações com seus companheiros. Tais elementos e características são sobretudo: reverência a Deus, suprema fonte de justiça e paz, amor do homem respeitando sua dignidade humana como criatura e filho de Deus e então companheirismo e honestidade com todos os homens e com nosso país.

Então preenchemos os Mandamentos dados no livro do Deuteronômio (6,5), e lembrados por Jesus no Evangelho de Marcos (12,29): ‘Ouça, oh Israel: o Senhor nosso Deus, o Senhor é uno; e vós deveis amar o Senhor nosso Deus com todo o seu coração e com toda a sua alma e com toda a sua mente e com toda a sua força’, e Cristo adiciona a este primeiro mandamento um segundo, que também encontramos no livro do Levítico (19,18) ‘Deveis amar seu vizinho como a si mesmo’, e ele conclui, ‘não há Mandamento maior que esses’. 

“Esta inspiração anima a Ordem DeMolay e vocês como seus membros, em seu serviço pela humanidade, especialmente os doentes, os abandonados, os inválidos, etc.

“Possa eu, como Presidente do Secretariado para a Promoção da Unidade Cristã, expressar minha gratidão e alegria que a filiação à Ordem DeMolay inclua Católicos, Protestantes e Judeus numa grande cooperação em benefício da humanidade.

“Eu os congratulo particularmente na ocasião do 50º Aniversário da Ordem DeMolay e oro para que o Deus dos anfitriões possa abençoá-los em seu nobre trabalho. 

Cardeal Jan Willebrands.

Fonte: aqui, aqui e aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário